Saturday, March 19, 2005

Profissão? Sem-terra!

http://www.comsalomao.com.br/entrerisos/entrerisos.asp?txt=semterra

Profissão? Sem-terra!

Dona Samara Azevedo manda perguntar:

- Qual o seu nome?

- Severino.

- Qual a sua profissão?

- Sou sem-terra.

- Mas... Sem-terra é profissão?

- Há bem mais de um ano.

- É rentável?

- Não tenho o que reclamar: não se paga imposto, não há relógio-ponto e nem patrão pra chatear.

- E o que você faz no seu trabalho?

- Armo esta tenda de plástico preto, onde finjo que vivo nas terras dos outros. Dou entrevistas e sento no banquinho, com cara de agricultor frustrado, o dia todo.

- E a comida?

- Ganho seguro-comida.

- E a roupa?

- Ganho seguro-roupa.

- E remédios?

- Ganho seguro-médico.

- Tem família?

- Claro!

- E como a sustenta?

- Renda mínima, bolsa-escola, auxílio-gás,vale-transporte, fome zero, seguro-gravidez, seguro-filho, seguro-pobreza,seguro-escola.

- Mas, o que você que pretende?

- Meus direitos trabalhistas.

- Como assim?

- FGTS, INSS, décimo terceiro,seguro-desemprego, férias remuneradas e, claro, carteira assinada.

- E depois?

- Ora, aposentadoria por invalidez! Sabe,sentar neste banquinho, de pernas cruzadas, com cara de infelicidade, desgasta a espinhela. Tem gente aqui que, após 5 anos, de tanto ficar sentado, virou um bagaço.

- É uma profissão sacrificante?

- Sem dúvida alguma!

- Algum recado?

- Ah, sim. Às autoridades e às comissões de direitos humanos: queremos computador e um colchão de espuma na cama.

- Como?

- Queremos aparelho de som, DVD, forno microondas, ar condicionado e televisão.

- Algum outro recado?

- É. Aos otários, quero dizer, aos contribuintes: continuem trabalhando, pagando seus impostos e nos sustentando com seus salários. A luta continua, companheiros!
Post a Comment